Olá Moçambique

ocupar o tempo com o que se passa em Moçambique

Ministro dos Transportes e Comunicações defende descentralização gradual

O Ministro dos Transportes e Comunicações defendeu que o processo de descentralização deve ser gradual, para permitir a estabilidade dos serviços prestados, no sector, uma vez que os órgãos locais precisam de adquirir capacidade técnica, humana e material para receber e implementar as funções, competências e responsabilidades descentralizadas.
Carlos Mesquita fez estes comentários durante uma palestra alusiva às celebrações do 10 de Agosto, Dia Africano da Descentralização e Desenvolvimento Local, que juntou, recentemente, em Maputo, quadros do sector dos Transportes e Comunicações, na Escola Superior de Ciências Náuticas.
Segundo o governante, o Ministério que dirige está a implementar o processo de descentralização, tendo em conta que esta é a forma de transferência de funções, competências e responsabilidades do órgão central para o local, o que pressupõe a aproximação do centro de decisão aos destinatários da acção governativa.
“No sector dos Transportes e Comunicações, a descentralização tem sido efectiva e gradual, podendo apresentar como alguns exemplos a transferência do licenciamento dos serviços dos transportes rodoviários, havendo licenças emitidas pelos órgãos central, provincial, municipal e distrital; transferência da gestão dos transportes públicos urbanos para os Municípios de Maputo, Matola, Xai-Xai, Nacala, Inhambane, Lichinga, Chimoio, Tete, Quelimane,” disse Carlos Mesquita, acrescentando que decorre um trabalho para a transferência da gestão dos serviços de transporte público urbano para o município da Beira e a criação da empresa municipal de transportes de Dondo.
Referindo-se à necessidade de maior participação dos beneficiários da acção governativa, um dos pressupostos da descentralização, o ministro exortou os quadros do sector dos Transportes e Comunicações para privilegiarem a auscultação e harmonização das suas decisões.
O Dia Africano da Descentralização e Desenvolvimento Local é celebrado desde 2012 e, para este ano, foi definido como lema: “Género, equidade e empoderamento da mulher, chave para a materialização da Agenda 2063 da União Africana e dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável”.
No sector dos Transportes e Comunicações o empoderamento da mulher tem sido entendido como uma forma de promover a equidade e justiça. Assim, o Sector tem privilegiado a contratação e indicação de mulheres, com a necessária competência, para locais de direcção e chefia. No global, o Ministério conta com 191 funcionários, dos quais 61 são mulheres, o correspondente a 32 por cento. Nos cargos de Direcção, Chefia e Confiança, dos 40 funcionários nomeados, 17 são mulheres, o correspondente a 42 por cento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 18 de Agosto de 2016 by in Moçambique.

Navegação

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.934 outros seguidores

Arquivos

Olá Moçambique

%d bloggers like this: