Olá Moçambique

ocupar o tempo com o que se passa em Moçambique

Moçambique Rumo à Expo Milano 2015

Está patente, desde segunda-feira, na Mediateca do BCI, a Exposição de Arte, Fotografia e Artesanato intitulada “Moçambique Rumo à Expo Milano 2015”, uma iniciativa do Comissariado- Geral para Expo Milano 2015 (COGEMI) em parceria com o BCI, inserida no conjunto das acções promovidas pelo Governo, de preparação da participação de Moçambique na Exposição Universal a decorrer de 01 Maio a 31 de Outubro na cidade italiana de Milão.

Abrilhantado com os acórdãos musicais da guitarra do músico José Mucavele e a recitação poética da Actriz Ana Magaia, o evento contou com a presença de personalidades da arena política, musical e da literatura moçambicana, com destaque para a Vice-Ministra da Cultura e Turismo, Ana Comoana, Vice-Ministra da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Leda Hugo e Luís Bernardo Honwana, autor de “Nós Matámos o Cão Tinhoso”.

O Ministro da Cultura e Turismo, Silva Dunduro, que presidiu o evento, afirmou que os objectivos preconizados pela Expo Milano 2015 constituem um grande contributo para a consolidação do desempenho do país face aos Objectivos do Desenvolvimento do Milénio, em conformidade com as políticas do desenvolvimento económico e humano implementadas pelo Governo.

Dado o papel que as exposições exercem na inserção do país no concerto das nações e na internacionalização da cultura e das artes moçambicanas, Moçambique aderiu à Convecção relativa às Exposições Internacionais, tornando-se assim, Membro do Bureau Internacional de Exposições, facto que tem estado a permitir uma participação activa do país nos órgãos directivos, realçou o dirigente.

De acordo com o Comissário- Geral de Moçambique, Joel Libombo, o tema escolhido para o certame, “Nutrir o Planeta, Energia para a Vida” visa proporcionar um debate a nível internacional sobre como é que a cultura, tradição, inovação, criatividade e tecnologia se relacionam com a segurança alimentar e educação em nutrição, e de que forma contribuem para a redução da fome, mortalidade infantil e desnutrição.

Segundo o Comissário, as obras de arte, fotografia e artesanato expostas na Mediateca do BCI são um autêntico testemunho do envolvimento dos fazedores das artes e cultura, em particular da juventude neste processo que culminará com a divulgação da imagem do país além-fronteiras.

Libombo sublinhou que durante os seis meses da Expo, o dia 25 de Setembro, foi definido como o “Dia Nacional”, em que Moçambique irá celebrar a sua presença no evento. Diversas actividades foram agendas para a cidade italiana de Milão, sendo de destacar as visitas de delegações à Expo, participação de grupos culturais envolvendo 45 artistas, degustação da comida moçambicana e promoção de palestras temáticas sobre a biodiversidade, o papel da mulher na agricultura focada ao cultivo e uso de cereais, tubérculos e raízes. Estas actividades serão replicadas durante 10 dias seguintes nas chamadas cidades satélites como a Reggio, Emilia, Turim e Veneza, contando com a participação da comunidade moçambicana residente.

O Comissariado-Geral para Expo Milano 2015, entidade criada pelo Governo, está a trabalhar a todo o gás para a materialização da participação de Moçambique no evento. Os Ministros da Agricultura e Segurança Alimentar, José Pacheco, dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi, fazem parte da Comissão de Honra que integra o COGEMI, para além da Sub-Comissão Técnica composta por representantes das instituições do Governo que superintendem as áreas de Agricultura, Negócios Estrangeiros e Cooperação, Cultura e Turismo, Energia, Indústria e Comércio, Ambiente, Acção Social, Saúde, Pescas, Ciência e Tecnologia entre outros sectores.

BCI junta-se à iniciativa do COGEMI

Os eventos desta envergadura acarretam elevados custos, requerendo uma comparticipação do sector público-privado para ajudar a assumir os encargos financeiros envolvidos. É neste sentido que o BCI decidiu juntar-se à iniciativa, ao assinar com o COGEMI um Memorando de Entendimento que simboliza o envolvimento desta instituição como o Banco Oficial que já criou um mecanismo de apoio, no sentido de garantir que Moçambique participe com dignidade no concerto das nações.

De acordo com o Presidente da Comissão Executiva do BCI, Paulo de Sousa, sendo a cultura um dos pilares da responsabilidade social corporativa da instituição, “mostramo-nos disponíveis para sermos um parceiro de referência desta manifestação cultural, com a certeza de que ela contribuirá para a elevação da auto-estima do povo moçambicano no evento que congregará a atenção de todos os povos do mundo”.

Aquele dirigente sublinhou que as Exposições Universais por constituírem eventos que promovem o intercâmbio económico, científico, tecnológico e cultural, o banco olha para o certame como uma oportunidade para a exibição de experiências de desenvolvimento e de troca de ideias em busca de soluções inovadoras para muitos dos problemas que os povos enfrentam. Assim, de Sousa revelou que para além do apoio financeiro às actividades do COGEMI, o BCI associa-se a esta iniciativa com soluções que congregam uma gama de produtos e serviços direccionados a agricultura, no sentido de responder às principais necessidades dos intervenientes no processo de produção agrícola.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 4 de Fevereiro de 2015 by in Moçambique.

Navegação

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.934 outros seguidores

Arquivos

Olá Moçambique

%d bloggers like this: