Olá Moçambique

ocupar o tempo com o que se passa em Moçambique

125 maquinistas foram formados pela Vale e CFM

Cento e vinte e cinco aprendizes já foram formados como maquinistas em Tete e na Beira, resultado da parceria entre a Vale Moçambique e a empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, iniciada em 2010. O projecto tem como principal objectivo atender às necessidades de formação de mão-de-obra local para o sector ferroviário no país.

O maquinista Ângelo Mussone Domingos, que participou da primeira formação, em 2010, teve oportunidade de ir ao Brasil com outros 23 alunos, quando a linha Sena-Beira não estava ainda funcional e a Vale Moçambique não estava ainda em fase de operação. Ele garante que não sabia nada sobre ferrovia, e com a formação que teve na Vale Moçambique tornou-se maquinista, profissão que exerce com muito orgulho até hoje.

Actualmente, com a linha Sena-Beira já operacional, toda a formação é feita no país. Para exercer a profissão, é requisito possuir a 12ª Classe. São realizadas no total 240 horas de trilha técnica, 240 horas de ensinamento sobre o Regulamento de Circulação de Comboios, 40 horas de Simulador e 300 horas práticas com caráter obrigatório, considerando o nível de responsabilidade na operação de comboios de carga.

Além dos conhecimentos técnicos, o processo passa por uma instrução de normas e procedimentos operacionais. Os CFM são responsáveis pela orientação dos trabalhadores sobre o Regulamento de Circulação de Comboios, bem como pela certificação do Maquinista.

O principal destaque da formação é a utilização de um simulador de operação de comboios, que possibilita ao maquinista observar a via, acompanhando toda a dinâmica do comboio e corrigindo sempre que proceder fora do padrão, resultando em mais segurança e eficiência na operação.

São utilizadas duas estações simuladoras, desenvolvidas pela Vale Moçambique e pela Universidade de São Paulo, uma no Centro Regional de Formação CFM-Sul em Maputo e outra na Beira, na Carreta Escola, cuja finalidade é facilitar a logística dos treinamentos, porque poderá ser deslocada para as localidades onde decorrerão os treinamentos.

A Vale Moçambique investe no treinamento e formação de mão-de-obra local em diversas áreas. Entre Janeiro e Março de 2012, foram concluídas 128.870 horas de treinamento, e nos últimos dois anos, a empresa formou 1.149 profissionais moçambicanos.

About these ads

2 comments on “125 maquinistas foram formados pela Vale e CFM

  1. Francisco vilancolo
    12 de Janeiro de 2013

    Gosto muito da vale de Moçambique gostava de vos vizitar um dia na qualidade de de um maquinista força.

  2. Luisa Cristina Muhinla
    2 de Setembro de 2013

    Sinto-me muito feliz em ver o meu pais crescer. A Vale da oportunidade a jovens sem nenhuma esperiencia profissional a terem uma carreira dentro da empresa. Eu sou aprendiz da vale, na formacao para maquinistas e estou feliz por essa portunidade de aprender a saber fazer…

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 3 de Julho de 2012 by in empresas and tagged , .

Navegação

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 438 outros seguidores

Arquivos

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 438 outros seguidores

%d bloggers like this: